Retorne ao SPIN

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Patrícia “dedo em riste” Poeta deixa o JN

Patrícia “dedo em riste” Poeta deixa o JN


Altamiro Borges, Blog do Miro 

"O jornalista Daniel Castro, do site especializado “Notícias da TV”, informa nesta segunda-feira (15) que a apresentadora Patrícia Poeta deixará em novembro a bancada do “Jornal Nacional” da TV Globo. Casada com Amauri Soares, diretor do império midiático da famiglia Marinho, a âncora ficou famosa por suas gafes e também por seus comentários direitistas. Em recente entrevista exclusiva com Dilma Rousseff, ela chegou a colocar o dedo em riste no rosto da presidenta e foi alvo de críticas ásperas e irreverentes nas redes sociais. Ela será substituída pela jornalista Renata Vasconcelos, que atualmente apresenta o telejornal “Bom Dia Brasil” da mesma emissora. 



Segundo Daniel Castro, “muita gente dentro e fora da Globo considerou um erro apromoção de Patrícia Poeta para apresentadora do Jornal Nacional no lugar de Fátima Bernardes, no final de 2011. Para os críticos, a emissora deveria ter dado a cadeira vizinha de William Bonner a Renata Vasconcelos, então no Bom Dia Brasil. Nessa ótica, a substituição de Poeta por Vasconcelos, anunciada na manhã desta segunda (15) em nota oficial, corrige uma injustiça. De acordo com o comunicado oficial, em 3 de novembro próximo Patrícia Poeta deixará a bancada do Jornal Nacional para se dedicar a um novo programa, de entretenimento, o que por enquanto é apenas uma ideia, uma promessa para 2015”. 

“Fontes da emissora dizem que não há correção de rota nenhuma nessa mudança. Sustentam que a saída de Poeta do JN já estava acertada, desde 2011. Ela ficaria somente três anos no telejornal. Muito pouco tempo se lembrarmos que sua antecessora, Fátima Bernardes, ocupou o posto durante 13 anos e meio. Ou que William Bonner é apresentador do JN desde 1996, há quase 20 anos... Para o público que acompanha o jornalismo da TV Globo, a ida [de Renata Vasconcelos] em definitivo para o JN é mais do que justa. Quando cobriu as férias de Patrícia Poeta, no ano passado, foi muito elogiada na Central de Atendimento ao Telespectador da Globo”, completa Daniel Castro.

Segundo a enciclopédia virtual Wikipédia, tão atacada nos dias atuais, Patrícia Poeta “ingressou na TV Globo em fevereiro de 2000 para assumir a apresentação da previsão do tempo do Jornal Nacional. Em julho de 2001, ela se casou com Amauri Soares, atual diretor da Rede Globo... Logo depois o marido de Poeta virou diretor da Globo Internacional e o casal foi morar em Nova York. Ao voltar ao Brasil, Patrícia assumiu o posto de apresentadora do Fantástico, substituindo Glória Maria. Em dezembro de 2011, a Globo anunciou que Patrícia Poeta deixaria o Fantástico para substituir Fátima Bernardes, tanto como apresentadora quanto como editora executiva do telejornal. Sua estreia no JN ocorreu no dia 6 de dezembro do mesmo ano. Na época o marido de Patrícia Poeta foi acusado de tirar Fátima do posto por vingança e para favorecer a esposa”.

Deixando de lado os bastidores contaminados do império global, o que vale ressaltar é que Patrícia Poeta não deixará saudades. O jornalismo brasileiro não sentirá sua falta. Na famosa entrevista-fuzilamento com Dilma Rousseff em 18 de agosto – quando a presidenta foi interrompida 21 vezes em apenas 15 minutos –, a cena que ficou na memória de muitos foi a da apresentadora do JN, meio transtornada, com o seu dedo em riste. Ela se portou de maneira bem diferente, “mais civilizada”, diante do tucano Aécio Neves, do falecido Eduardo Campos e da ex-verde Marina Silva. Na ocasião, o JN virou motivo de chacota e críticas nas redes sociais. O vexame ficou entre os quatro assuntos mais comentados no Twitter.

William Bonner, o verdadeiro capataz do Jornal Nacional, ficou até irritadinho. Em seu perfil no Twitter, ele rosnou: “Robôs partidários de todos os matizes insatisfeitos! Corruptos insatisfeitos! Blogueiros sujos insatisfeitos! Muito bom! Obrigado mesmo!”. O tucaninho enrustido utilizou até o mesmo rótulo usado por José Serra nas eleições de 2010 para atacar os “blogueiros sujos”. Mas ninguém se intimidou diante da sua histeria. A jornalista Cynara Menezes ridicularizou o JN e retrucou: “Não sou corrupta nem robô e entendo de entrevistas. Sorry, Bonner”. O blogueiro Paulo Nogueira também ironizou: “Bonner é uma extensão modernizada de Cid Moreira. Dá a impressão de ter mais conteúdo, mas no fundo o que faz é ler”. Talvez William Bonner seja um dos poucos, inclusive nos bastidores da Rede Globo, que sentirá saudades da sua amiga Patrícia Poeta!"


Nota do Poder Executor: Irene assumiu o posto de Patrícia "dedo em riste" Poeta 


Nenhum comentário: